terça-feira, 16 de outubro de 2012

A COLHEITA DA AZEITONA DA HORTA

          Chegou o Outono e com ele veio o tempo das colheitas. Na nossa horta cresce uma linda oliveira que já tem 4 anos. Pelo 1º ano ela encheu-se de lindas e grossas azeitonas. Já bem negras começaram a cair. Claro já estavam madurinhas prontas a ser colhidas. E lá vamos nós para a colheita. 
No final pesamos numa balança e tinha 1kilo e 200 gramas.
          Aprendemos o nome da arvore que dá azeitona, para que serve, como se consome. Descobrimos que serve para fazer o azeite. Também queriamos fazer aqui mas impossivel, não temos o equipamento adequado só nos lagares de azeite. Vimos um filme que mostra todo o processo desde azeitona que entra no lagar até ser azeite.
         Mas que fazer com as azeitonas da nossa horta? Alguém se lembrou que as azeitonas também servem de acompanhamento em alguns pratos gastronómicos. O Eduardo disse que come azeitonas com bacalhau à Braz e adora! Alguns meninos quiseram provar as azeitonas acabadas de colher. Foram aconselhados que eram muito azedas impossivel comerem-se. Não ficando convencidos, quiseram mesmo assim prova-las...E sabem o que aconteceu??? Umas caretas tão feias que foram correr para a casa de banho para lavar muito bem a boca. Com certeza que não voltarão a comer azeitonas acabadas de colher.
Bom achamos que poderiamos curtir as azeitonas para ficar tão boas como as que o Eduardo come com bacalhau à Braz.
Pesquisamos na Net como curtir azeitonas e já está. Agora todos os dias mudamos a agua onde foram colocadas para tirar a acidez e qualquer dia apresentamos os resultados desta experiência.


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

4 de outubro - dia dos animais

Dia do Animal
O gato Onde está o gato? Dentro do sapato? Anda atrás do pato Ou caiu do pote? Anda no jardim À roda do pudim. Dó si dó ré mi.

Eugénio de Andrade

O Dia dos Animais coincide com os festejos do Dia de São Francisco de Assis. Foi escolhida esta data, por este santo ser o protetor dos animais. Ele sempre se referia aos bichos como irmãos: irmão fera, irmã leoa. Também amava as plantas e toda a natureza: irmão sol, irmã lua...
É assim um dos mais populares santos ainda lembrado nos nossos dias. Esta data é celebrada com o apoio de veterinários, ambientalistas, biólogos, jornalistas, professores, empresários, e de muitas pessoas que se preocupam com o bem estar dos animais.




Também no nosso jardim de infância foi um dia dedicado aos nossos animais em especial ao Babu. E porque também é importante a higiene e beleza dos animais, resolvemos cortar o pêlo para realçar as feições e também porque ainda faz calor é uma forma de se sentir mais leve e fresco.

E como ficou bonito!

domingo, 7 de outubro de 2012

Definição de filho, por José Saramago


Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isso mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.
Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo!”

OS ANIVERSÁRIOS NO JARDIM DE INFÂNCIA

O aniversário é um dos momentos mais desejados e celebrados pelas crianças em todo o mundo, sendo sempre uma ocasião para reunir a família e os amigos para festejar. Também aqui comemoramos os aniversários das crianças com uma festa preparada e partilhada por todos. Os pais trazem um bolo e terminamos o dia em festa.
video
 Festejar o aniversário de uma criança é uma atividade lúdica, que estreita os laços sociais, enriquece a auto-estima, celebra o presente fazendo desse dia um dia especial de alguem igualmente especial.

Para ler e pensar...

A MAGIA DE APRENDER
por Renato Paiva

 
A entrada no jardim-de-infância é uma etapa importante e desperta em todas as crianças a magia de aprender. Aprender brincadeiras novas, aprender o nome dos colegas, aprender a socializar, a partilhar, a imaginar, aprender regras, limites e permissões. Conhecem novos amigos, adultos cuidadores, novos espaços, brincadeiras, aprendem a respeitar o outro, os mais velhos, os momentos de silêncio, de escuta, aprendem músicas e muitas coisas novas. O normal é que as crianças gostem da escola, elas são por natureza curiosas e têm muito interesse em aprender.
A escolha do jardim-de-infância e da escola é uma preocupação presente na maioria dos pais. É uma escolha importante para a vida dos seus filhos, sobretudo do seu bem estar, da sua alegria, do seu sucesso. Escolha difícil e por vezes angustiante de quem tem de fazer uma escolha e fica na dúvida se terá sido realmente a melhor opção. Descansem! Se não for, rapidamente os vossos filhos vos darão essa indicação de forma bem entendível. A escolha da escola ou jardim-de-infância coloca grandes desafios aos pais e ponderações que dificultam a sua escolha. Proximidade do trabalho, instalações, actividades extra curriculares, segurança, recursos humanos, transporte,… Um emaranhado de equações e muitas contas de cabeça! Significativamente serão as pessoas que farão mais sentido às escolhas. São elas que podem fazer de uma pedreira um castelo, ou transformar um palácio numa ruína. São os professores, educadores, auxiliares, porteiros, vigilantes que serão os mestres na obra educativa dos seus filhos. Dedique-lhes especial atenção.
Os educadores têm a nobre tarefa de acolher a criança no seu primeiro contexto de aprendizagem mais formal. Que recebem de braços abertos as crianças risonhas, mas também as que fazem birra, choram e teimam em não querer deixar os pais. Os seus sorrisos contagiantes, a disponibilidade de fazer de princesa e ao mesmo tempo de bruxa má, despertam na criança a fantasia e o gosto por estar na sala, cheia de crianças com desafios diferentes, cabelos diferentes, nomes diferentes, culturas diferentes, que os tornam únicos e irrepetíveis.
Os professores do 1º ciclo têm o enorme desafio de iniciar as crianças nas aprendizagens formais. A eles cabe a honrosa tarefa de os ensinar a ler, a escrever e a contar, mas não só!
Têm o enorme desafio de tornar a aula numa sala de estar. Num lugar ameno e estimulante para onde as crianças gostem de fugir de casa para lá. Aprender não é, na maior parte das vezes, divertido. As crianças precisam que os conhecimentos da escola não atropelem a sua sabedoria. Gostam que as escutem antes de lhes dar receitas, e pespegam-se a imaginar problemas onde os adultos só procuram soluções.
As crianças precisam de alguém em quem confiar o escurinho das suas inquietudes. É por isso que apreciam aqueles a quem confiam as suas dúvidas, livres do medo de não se perderem no caminho de volta. As crianças precisam de transformar cada pinguinho de matérias enfadonhas num “imaginar”, cada vez que se passeiam na escola e que o encantamento que salta dos olhos de um professor lhes inunde a alma, sempre que as orienta e transforma uma mão cheia de dúvidas no desafio do conhecimento.
Contudo a magia e o gosto pela “Escola” parece ir-se desvanecendo ao longo dos anos. Vai-se perdendo o encanto de aprender em função de um desempenho que se quer de excelência, reconhecido e muito vistoso. Quebram-se frequentemente entrelaçados de afectos e vivências para uniões de conhecimentos, muitos deles, para as crianças, com pouco sentido.
Todos nós contamos pelos dedos de uma só mão os professores que realmente nos marcaram na nossa vida. Se reflectirmos um pouco, sobre o que nos lembramos desses professores, o mais normal é que nos recordemos da sua maneira de ser e estar e não da sua maneira de ensinar a tabuada, os pronomes ou os reis.
O modo de estar dos professores e dos educadores faz toda a diferença na forma como os alunos se envolvem e se encantam pela escola. É sem dúvida o professor e o educador, que fazem a diferença! Não são as boas ou más instalações, o muito ou pouco material disponível. São as relações humanas que marcam e contagiam as crianças.
São eles os mágicos com o poder de fazer desaparecer as naturais dificuldades de aprendizagem e fazer surgir, a alegria e o sucesso individual. Aprender é um constante desequilíbrio que nos permite conhecer mais e mais, mas custa! É um desafio grande desconstruir a realidade imaginária das crianças para o concreto que as norteia.
Para além da competência científica e pedagógica aprendida nas faculdades, os professores devem dominar a competência relacional e interpessoal. É o que faz a diferença. Cria o encanto pela aprendizagem, faz acreditar os alunos e os previne desde cedo para as dificuldades de aprendizagem, que muitas vezes despoletam pelas dificuldades de ensinagem.
O bem-estar educativo dos miúdos é demasiado importante.

sábado, 6 de outubro de 2012

RECOMEÇAR...


Para ti, de todos nós com mais um ano a acabar outro ano novo começa... Um ano novinho em folha. Com muitos dias à estreia, Todos juntos, em cadeia e amena sucessão. Que maravilha!... Mais um ano. Muitos dias… Faz medo vê-los correr… Corrida vertiginosa, toda feita de momentos e instantes desiguais, é por demais valiosa, de tal forma preciosa que não se pode perder… …Sucessão louca de dias, todos em branco, novinhos. À tua espera, cheiinhos De surpresas, e não só! E se os viveres com cuidado, amando quem passa ao lado, vai ser um ano a valer.                                                                      (Luz, educadora de infância)
E aqui fazemos novos amigos...